Ambientes e produtos instagramáveis: a rede social no mundo físico


Utilizado por mais de 1 bilhão de pessoas ativamente, o Instagram tem como principal apelo característico a imagem. Quanto mais atrativa visualmente, melhor. E isso já não fica somente na tela do nosso celular: está em todo lugar. Os ambientes e produtos “instagramáveis” são sucesso de público. A professora de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter, Maria Carolina Avis, explica o que significa o termo e como ele está sendo utilizado.

Ambientes instagramáveis

Por quantos lugares bonitos passamos, hoje em dia, e ficamos com vontade de parar e fazer uma foto para postar no Instagram? Ou mesmo já se viu curtindo e comentando em fotos que chamam a atenção? Os ambientes instagramáveis são ambientes preparados, muito bem decorados, que atraem o público para fazer fotos e vão muito além – o local instagramável tornou-se a mais nova forma de atrair um maior alcance orgânico e engajamento nas publicações no Instagram.

Muitas empresas usam técnicas de merchandising, marketing sensorial (audição, olfato, tato, visão e paladar para influenciar vendas) e até de neuromarketing para atrair as pessoas ao ambiente. Essas técnicas também são utilizadas para chamar a atenção do usuário, que é alcançado pela publicação e, consequentemente, se engaja com o conteúdo.

Produtos instagramáveis

A lógica é a mesma: produtos que são atrativos aos olhos e que dão vontade de registrar e postar no Instagram antes de consumir. Quem nunca viu alguém tirar uma foto de seu café do Starbucks antes mesmo de bebê-lo? Ou nunca presenciou, num restaurante, alguém postar uma foto na rede antes de comer? Esses produtos são os chamados instagramáveis.

A Cacau Show, por exemplo, lançou um ovo de Páscoa em que o cliente pode personalizar a embalagem por meio de suas fotos do Instagram. É possível inserir até três fotos do seu perfil na rede social ou da galeria do celular e uma mensagem de até 50 caracteres. Obviamente está sendo um sucesso de vendas. Alguma dúvida de que a pessoa que ganhar este ovo de Páscoa vai fotografar a embalagem antes de abrir?

O bom e velho marketing de indicação também entra em questão nessa nova tendência, porque se antes uma pessoa poderia influenciar outras dez ao indicar um produto ou serviço, hoje ela pode influenciar muito mais pessoas simplesmente com uma foto e a marcação do local em que o registro foi feito – uma bela sacada de marketing e uma ótima forma de atrair engajamento.

Além do marketing de indicação, a professora destaca outro fundamento: o de despertar desejo. Desejo de registrar e engajar, que tem como consequência a vontade que novos usuários têm de seguir a conta, por verem que muita gente faz o mesmo e que o conteúdo postado é relevante.

O principal objetivo é a experiência do usuário. O consumidor se conecta com as marcas através de uma boa experiência.

Fonte: Pro News